quinta-feira, 26 de julho de 2012


Olá!
Já faz mais ou menos um ano que não escrevo aqui... Tanta coisa já aconteceu nesse tempo. Passei por várias coisas. E hoje, quinta-feira, resolvi, não, senti necessidade de escrever aqui. Sobre o quê? Não sei ao certo, mas apenas escrever aqui. Admito que só venho aqui quando meu coração está tão pesado que não se agüenta mais no meu peito. Esse pesar pode tanto ser bom quanto ruim. Hoje ele está simplesmente confuso. Não sei ao certo o que é. Só sinto. Aperta. Fico com vontade de chorar, mas não sai nada. Sinto vontade de gargalhar, mas também não sai nada. Fico com raiva disso e tenho vontade de fazer outra coisa.
Vou jogar video-game, vou desenhar, pintar, malhar, ver fotos. Mas sei que no fundo só estou tentando me enganar. Não encaro o que sinto com naturalidade e sinceridade no qual deveria fazer. Quando reparo isso acabo vindo para cá. E voltamos para o início desse post. O porquê de cá estar.
Não consigo falar, as palavras escapam-me, mas não consigo parar de escrever. Mesmo sem saber falar, eu continuo a escrever. Vai chegar uma hora que apenas irei digitar palavras desconexas.
Mas no fim, sei que você estará aqui para me ouvir.
Sei que ninguém mais lê isso e que virou um desabafo solitário meu para desafogar a mente e o coração.


É ótimo falar sozinho.


Nota: Se você leu e me conhece, quando me encontrar pessoalmente fale: "eu acredito nisso" e saberei.

Um comentário:

Julio Cesar Bassaga disse...

eu sempre leio acho vc corajoso de desabafar